Caros Colegas:

Considerando a atual redução na oferta de determinados fármacos, fato amplamente divulgado pelas mídias, notadamente através das redes sociais;
Considerando o impacto que a suspensão de cirurgias eletivas tem na saúde pública;
A Sociedade Paranaense de Anestesiologia buscou informações, enviando pesquisa a todos os seus associados do Estado do Paraná. Obtivemos respostas de 111 associados, representando 68 hospitais em 17 cidades do estado. Há 54 hospitais no grupo pesquisado sem relato de falta ou com falta de até 2 itens, restando 14 hospitais com falta de 3 ou mais itens. Mesmo nesses hospitais com falta de 3 ou mais itens, poucos apresentam impossibilidade de realizar técnicas anestésicas regionais e/ou anestesia geral.
A variedade de fármacos disponíveis para sedação, analgesia e anestesia geral é grande, possibilitando modificações das técnicas sem aumento de risco. Os anestésicos inalatórios, amplamente usados e disponíveis, não apresentaram redução de oferta, sendo apontado dificuldade de compra de sevoflurano apenas por 3 hospitais, sendo que nenhum apresentava falta do item.
Em reunião com intensivistas, percebemos também haver flexibilidade nos protocolos de sedação, podendo alguns itens em falta serem substituídos por outros, sem prejuízo no cuidado.
O Art. 9 do Decreto N 4942 de 30/06/2020 determinou a “suspensão imediata dos procedimentos cirúrgicos eletivos ambulatoriais e hospitalares, em face da escassez de medicamentos anestésicos e relaxantes musculares, visando à otimização do estoque existente e preservando sua utilização para terapias intensivas e emergenciais.”
Entendemos que o momento é de cautela, e que, inicialmente, em face das notícias veiculadas, houve receio do Governo do Estado quanto ao desabastecimento de fármacos para as Unidades de Terapia Intensiva (UTI).
O fato é que este desabastecimento existe, mas de forma heterogênea. Entendemos que as decisões para manejo dos estoques disponíveis, através de modificação de protocolos de sedação na UTI e das técnicas anestésicas utilizadas, devem ocorrer dentro de cada unidade hospitalar, observadas as individualidades da instituição, quanto a estoque de fármacos, número de leitos de UTIs e números e tipos de cirurgias eletivas realizadas.
Estimulamos que cada equipe de anestesiologia, através de seus representantes, se reúna com os responsáveis pelas Unidades de Terapia Intensiva e com o setor de compras dos locais onde atuam, com o objetivo de discutirem os estoques, as possibilidades de compras concretizadas, os protocolos de sedação na UTI e as técnicas de anestesia geral.
Entendemos, que o momento é ímpar, e que como especialidade devemos dar todo apoio possível às Unidades de Terapia Intensiva. Dentro deste propósito, sugerimos que estas tenham prioridade na oferta de fármacos sedativos. Ao nos reunirmos com os responsáveis por Unidades de Terapia Intensiva, percebemos grande abertura ao diálogo, e adaptações nas técnicas de sedação da UTI para disponibilizar fármacos mais uteis aos anestesiologistas nos centros cirúrgicos.
Por fim, em respeito às determinações das autoridades das esferas municipal, estadual e federal, vemos com preocupação a suspensão das cirurgias eletivas. Temporariamente esta suspensão é salutar, permitindo que cada unidade hospitalar analise a questão e verifique a viabilidade de retomada das cirurgias. Mas a manutenção desta suspensão poderá trazer danos para a saúde pública. Muitas patologias cirúrgicas se agravam com o tempo, trazendo duas possibilidades de dano: agudização do quadro, necessitando cirurgia de emergência, com maiores chances de complicações e ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva; e agravamento do quadro, tornando o tratamento cirúrgico mais difícil e menos eficaz. Entendemos que cada Unidade Hospitalar deve ter autonomia de retomada das cirurgias eletivas, baseada em análise realizada pelo seu Diretor Técnico, conjuntamente com responsáveis pelo serviços de Anestesiologia, Medicina Intensiva e Farmácia Hospitalar.
A Sociedade Paranaense de Anestesiologia está à disposição para maiores esclarecimentos.
Atenciosamente,
Diretoria da Sociedade Paranaense de Anestesiologia

Abaixo o link de acesso à Recomendações da SBA:

https://www.sbahq.org/conhecimento/redireciona.php?file=recomendacao%20da%20sba%20para%20o%20uso%20racional%20de%20farmacos%20em%20anestesia%20e%20sedacao%20durante%20a%20retomada%20de%20procedimentos%20eletivos%20-%202%20edicao.pdf&tipo=ebook&id=210